Patrono

About

Tocoísmo é o nome dado aos seguidores de Sua Santidade o Profeta Angolano Simão Gonçalves Toco (1918-1983). Eclesiasticamente está constituída sob a denominação de “Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo”.

Trata-se de uma dos maiores Igrejas Cristãs em Angola contando com mais de um milhão de Fiéis espalhados pelos Cinco Continentes. Tem a sua Catedral designada por Templo do Deus Vivo no Distrito Urbano do Kilamba Kilaxi, no Bairro do Golfe I, a Sudeste de Luanda, Angola. A sua Sede Espiritual é em Sadi-Zulumongo, Local de Nascimento do Profeta (NTaia), Município de Maquela de Zombo, Província do Uíge, Norte de Angola, há cerca de 800 Km da Capital do País.

Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Toco nasceu a 24 de Fevereiro de 1918 tendo recebido o nome kikongo de Mayamona, o que quer dizer. Após concluir o Ensino Primário na Missão Baptista de Kibokolo sob a regência de Missionários Ingleses da British Missionary Society, devido as suas qualidades invulgares e por se revelar superdotado beneficiou de uma bolsa de estudos e foi encaminhado para o Liceu Salvador Correia de Sá onde concluiu o I Ciclo de estudos liceais em Luanda, onde foi colega de inúmeros patriotas angolanos, dentre os quais o Saudoso Presidente Dr. António Agostinho Neto, de cujos pais recebeu tutela em regime de coabitação durante o período que permaneceu em Luanda enquanto Estudante.

Por esta altura, terá conhecido um acontecimento milagroso que terá despoletado a sua missão religiosa: o Encontro com Deus na Vila de Catete, Região de Icolo e Bengo, ocorrido a 17 de Abril de 1935.

Concluído o Ciclo Liceal, regressou a Kibokolo e posteriormente em 1938 é transferido para o Município do Bembe sempre ao serviço das Missões Baptistas Inglesas nessas localidades, onde exerceu a docência no Ensino Primário educando muitas gerações até 1942.

Em 1942 , decide partir para Leopoldville (Congo Belga) e a 5 de Abril de 1943 constitui um grupo coral inicialmente constituído de 12 rapazes a que se designou de Coro de Kibokolo, sendo com efeito o embrião da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo.

De 15 a 21 de Julho de 1946 Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Tôco foi convidado a participar e a intervir dos trabalhos da Conferência Missionária Internacional Protestante, realizada na Localidade de Kaliná em Leopoldville (actual cidade de Kinshasa, capital da República Democrática do Congo), onde a pedido e orientação expressas dos Missionários dirigiu uma prece onde pediu a Efusão do Espírito Santo em África. Outros Pastores angolanos, igualmente participantes e intervenientes, tais como os Reverendos Gaspar Adão de Almeida da Igreja Metodista Unida de Angola e Jessé Chiula Chipenda da Igreja pediram o progresso e o bem-estar para o desenvolvimento humano e social do Continente Africano.

Tal prece é atendida a 25 de Julho de 1949 quando, após um desentendimento com a Missão Baptista de Leopoldville, decide convocar uma vigília de oração na sua Residência (Rua de Mayenge, nº 159). Naquele momento, sentiram um vento e começaram a tremer, realizando milagres invocando algumas passagens bíblicas.Este momento é assumido pela Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo como o momento em que o Espírito Santo desceu em África e a igreja cristã foi “relembrada”, de forma a retomar o caminho da igreja original do tempo dos Apóstolos. É portanto a data oficial da Igreja.

Os Missionários Ingleses Baptistas em ex-Leopoldville em concertação com as autoridades coloniais belgas inquietos e estupefactos com estes acontecimentos alegam perturbação da ordem interna e ordenam em Outubro de 1949 a detenção de Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Toco e muitos dos seus seguidores, tendo em Janeiro de 1950 sido expulsos para Angola e entregues, no posto fronteiriço de Nóqui (Província do Zaire), às autoridades portuguesas. Estas procuram dar por terminado o Tocoísmo daquilo que consideravam ser uma “seita perigosa” dividindo em pequenos grupos que foram dispersos por toda a Colónia e São Tomé e Príncipe, no âmbito da política de povoamento colonial vigente à época, em distintos colonatos e campos de trabalho forçado.

Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Tôco é enviado numa primeira instância para o Bembe no Colonato do Vale do Loge, Província do Uíge e, após passagens por Luanda, Caconda e Jáu, é enviado para a Baía dos Tigres, na Província de Moçâmedes (hoje Namibe). Pouco tempo depois, é enviado para trabalhar como assistente num farol em Ponta Albina, na mesma região.

Inseguros com a sua presença em Angola, as autoridades coloniais portuguesas decidem em Julho de 1963 deportar Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Tõco para a Ilha Portuguesa de São Miguel, nos Açores, onde trabalhou como Assistente de Faroleiro na Localidade de Ginetes onde permaneceu até Agosto de 1974 Ao longo deste período, o Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Tôco intercambiou milhares de Epístolas com os seus seguidores em Angola e resto do Mundo, mantendo acesa a chama do Tocoísmo. Com o seu regresso da deportação, o então Alto-comissário Almirante Rosa Coutinho Governador de Transição, em Setembro de 1974 decidiu reconhecer a liberdade de expressão e de culto dos Tocoístas.

Com o advir da Independência e antevendo as dificuldades de entendimento entre as três principais organizações participantes no movimento de libertação de Angola (FNLA, MPLA, UNITA), Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Tôco decide desencadear contactos directos com os seus Líderes (Holden Roberto, Agostinho Neto e Jonas Savimbi) para encontrar um caminho pacífico para o País. No entanto, esta iniciativa não foi bem sucedida e Angola entra em guerra civil.

A 31 de Dezembro de 1983 e vítima de prolongada doença tem lugar o desaparecimento físico de Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Toco. No processo de sucessão, a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo conhece tempos difíceis durante cerca de 16 anos, devido a desentendimentos entre vários sectores internos.

A 16 de Julho de 2000 assume a Liderança Espiritual da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo Sua Eminência o Bispo Dom Afonso Nunes, Personificado por Sua Santidade o Profeta Simão Gonçalves Toco, que opera a reunificação da família Tocoísta então desavinda bem como o resgate da dignidade eclesial e espiritual Tocoístas através de processos intensivos de crescimento e desenvolvimento consubstanciados na vivificação espiritual dos Fieis, reorganização estrutural, edificação de templos, de instituições escolares em Angola, São Tomé e Congo Democrático, intervenções humanitárias junto das populações desfavorecidas, a criação de projectos universitários, a Rádio Tocoísta, a Fundação Simão Gonçalves Tôco, dentre outras.